Insulinoma em Cães

Autores:

DANIELE COSTA CARVALHO; BIANCA ALVES DOS SANTOS; GIOVANA INÊS FORESTI JACONI.

Os insulinomas são tumores secretores de insulina, de forma autônoma e independente dos níveis glicêmicos séricos. Sua incidência é baixa tanto em caninos quanto em felinos, estando presentes principalmente em raças de médio e grande porte. Seus sintomas são decorrentes do quadro de hipoglicemia constante causado pelo tumor, e essa mesma situação, quando associada a valores inadequados de insulina sérica, colabora com o diagnóstico. O tratamento, por sua vez, possui esferas tanto cirúrgicas, de escolha, na maioria dos casos, quanto quimioterápicas e até de suporte. O seguinte estudo objetivou apresentar o diagnóstico e o tratamento clínico de insulinoma em um canino. Relatando o caso de um cão que buscou auxílio médico com queixas de convulsão recente associada a sinais sistêmicos de hipoglicemia há mais tempo, sendo tratado de maneira medicamentosa e com sucesso. Tal caso possuiu desfecho positivo, o que não é tão comum em situações de suporte, visto que esses pacientes são levados a essa terapia por possuírem pouca expectativa de vida. Sendo possível observar uma situação de diagnóstico desfavorável, mas com desfecho pouco provável segundo a literatura.

Publicado em: Setembro/Outubro, 2020.

DOI: https://doi.org/10.29327/524666